Mergulhando com Tubarões durante a Manta Fest

 

Texto de: B_rad

IMG_0107 Os deuses do tempo estão sorrindo para nós na Manta Fest aqui em Yap! As condições de hoje estavam sensacionais.

Os participantes já registraram entre 6 e 10 mergulhos, dependendo de quererem fazer um terceiro e quarto do dia, durante a tarde.

Hoje nós fotografamos em grande angular pela manhã e muitos hóspedes estavam atarefados com suas lentes macro para uma sessão à tarde.

O tempo de fundo esta semana está longo; esta manhã David Fleetham nos mostrou como fotografar em Vertigo e puxou quase 110 minutos de seu primeiro cilindro, e mais de cem de seu segundo… tirando mais de mil fotos antes do almoço!

O barco de Macro que sai apenas cinco minutos laguna adentro voltou duas horas depois, no mergulho do terceiro cilindro de hoje.

Estamos lidando com criaturas grandes e pequenas e já está na hora de “vazar” algumas fotos da competição – já estou querendo ver como é que a coisa está avançando. Meu pendrive está lá na operadora só aguardando pra fazer alguns uploads…

Os primeiros mergulhadores a carregarem lá as suas visualizações rápidas vão ganhar uma galeria aqui no Blog e você poderá curti-las no Facebook para começar um julgamento não-oficial: www.facebook.com/mantaraybay

IMG_7449

IMG_7447Por esses dias os barcos andam transportando mais valor em câmeras e equipamentos do que o valor do próprio barco!

Esta manhã estava mais com cara de “Shark Fest”, com mergulhos consecutivos de tubarões com a equipe Manta Ray Bay.


Insights dos Profissionais da Manta Fest

Hoje eu fui no barco de David e já no píer pedi a ele algumas sugestões sobre iluminação.

Começar a mexer com fotografia DSLR significa aprender sobre aberturas e velocidades, e depois iluminação adequada. As palestras á noite vem demonstrando fundamentos da fotografia de maneira excelente, com uma enorme experiência dos pros disponível a todos aqui na Manta fest.

IMG_7722

IMG_7812Depois de assistir às aulas de David e Marty sobre o uso da luz natural e também às apresentações noturnas, eu abusei de alguns privilégios da Manta Fest e, enquanto esperava o barco sair, pedi ajuda, aproveitando essas décadas de conhecimento fotográfico que estavam aqui ao meu lado.

Recebi em resposta conselhos bem particulares para os ajustes de meu equipamento e para o point de mergulho específico onde estava indo.

Ele começou com um par de perguntas e então discorreu sobre o ambiente a ser fotografado.

IMG_7805

IMG_7770Em Vertigo, há tanta ação que o seu alvo se move muito e ajustes puramente manuais acabam sobrecarregando o fotógrafo.

Ele sugeriu que eu tentasse deixar a câmera fazer parte do trabalho, e me deu um ponto de partida.

“O que você vai fotografar? Que lentes você tem?” – Canon/Tokina 10-17.

David me disse que a minha lente trabalha  melhor com F11 (e explicou o por que), me sugeriu usar o modo Prioridade de Abertura para segurar a f-stop, usar meu ajuste de ISO para aumentar a velocidade do obturador nos 100´s de segundo e daí clicar em modo strobe TTL. Esse foi meu ponto de partida, e durante nosso intervalo de superfície ele continuou para ter certeza de que eu estava aprendendo mesmo.

Esse tipo de interação é uma das melhores coisas da Manta Fest, além de todas as cervejas na beira da piscina e toda a diversão – aprender a fotografar melhor a vida marinha, e quem sabe sair da competição também com um prêmio legal.

IMG_7746

Vertigo nos recebeu em sua típica forma hoje. Tivemos cerca de 40 tubarões-cinzentos e galha-preta-de-recife circulando sob o barco e nadando direto pra dentro de nosso espaço pessoal.

Mais cedo, Tim Rock estava falando sobre Vertigo e disse que é um dos únicos lugares no mundo onde se pode chegar tão perto de tantos galhas-preta – segundo ele, os blacktips são naturalmente tímidos e assustadiços. Aqui em Yap, entretanto, você chega quase perto demais.

IMG_7848Isso é o que você pode esperar quando faz um mergulho de tubarões da Manta Fest: ser rodeado de tubarões de recife que o tonteiam com seu padrão de nado.

Tivemos muito sol e visibilidade excelente, o que se traduziu em fundos azul-profundo para nossas fotos.

Eu não era o único no recife tentando usar as dicas de iluminação passadas na noite anterior – fotografando silhuetas com linhas mais definidas e aproveitando a luz do sol. Até aqui dá pra ver que as aulas e workshops estão gerando resultados.

Em seguida, vamos trabalhar histogramas e gerenciar imagens em RAW.


Mais Informação de Mídia e dos Profissionais

A palestra da noite foi feita por Frank Schneider sobre fotografia com modelos, dentro e  fora d´água

Ray Bullion será o próximo com informação sobre fotos de câmeras não-DLSR, para ajudar os donos de compactas a tirar o máximo de resultados de seu equipamento.

Amanhã Bill e Patricia Acker estarão guiando três mergulhos a bordo do Popou, indo mostrar aos hóspedes as paredes recifais do sul de Yap. Durante todo o dia haverão oportunidades para macro e grande angular.

Fiquem ligados para ver algumas fotos tiradas pelos participantes; até agora eu andei perguntando e tendo como resposta o surrado “bem, as minhas ainda não estão prontas…”, mas eu vou insistir até conseguir postar aqui o material que está surgindo como resultado desta nossa Manta Fest 2013.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Archives

flight

We will email you the best possible routes and flights to Yap that you can book.

Availability & Reservations